domingo, 15 de setembro de 2013

RELATÓRIO FLIM 2013


Apresentação

A FLIM - Festa Literária de Santa Maria Madalena é realizada anualmente no mês de agosto. Desde a primeira edição, em 2010, é uma iniciativa da sociedade civil, em parceria com o poder público e empresas. A missão da FLIM é contribuir para o progresso da educação e da cultura em Santa Maria Madalena e região e para a dinamização da economia do município, através do estímulo ao turismo cultural. 

A FLIM consiste num conjunto de atividades culturais – shows musicais, teatro, artes circenses, lançamento de livros, palestras, exposições e oficinas de artes e literatura – que se prolonga por todo um fim de semana, começando na sexta-feira à noite e acabando ao entardecer do domingo.

Este Relatório mostra os resultados da quarta edição da FLIM, de 23 a 25 de agosto de 2013, que homenageou o poeta gaúcho Mario Quintana, uma das glórias da literatura brasileira. Os resultados obtidos atenderam aos objetivos traçados no início do ano para esta edição: aumentar a qualidade e a diversidade do conteúdo cultural oferecido pela FLIM e a participação de madalenenses e visitantes. Em sua quarta edição, ficou evidente que a Festa Literária de Santa Maria Madalena já se firmou no calendário de eventos do município e da região.

Agradecemos aos patrocinadores, apoiadores, amigos e parceiros, dentro e fora de Santa Maria Madalena. O esforço conjunto dessas pessoas e instituições e dos cidadãos madalenenses garantiu o sucesso do evento. Parabéns a todos.


                                                  Santa Maria Madalena, 16 de setembro de 2013

                      Rogério Botelho – ACIAM (Ass. Ind., Com. e Agropecuária de S.M.Madalena)
                     Janaína Machado Santos Vahia – Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura
                     Terezinha Costa – Biblioteca Juvenil do Dezessete
                                   

O público

Devido à natureza da festa, que é realizada simultaneamente em diferentes locais do centro histórico da cidade, sem controle de entrada, é difícil avaliar números de público. Apesar disso, estimamos que cerca de 3 mil a 4 mil pessoas passaram pelas diferentes atrações. Do total, cerca de 40% eram provenientes de outras cidades, dentre as quais foi possível identificar Rio de Janeiro, Niterói, São Gonçalo, Macaé, Campos, Cantagalo, Cordeiro, Bom Jardim, Nova Friburgo e Trajano de Moraes.

Além da presença de turistas, que lotaram toda a rede hoteleira da cidade, houve intensa participação de estudantes da rede municipal de ensino. A Secretaria Municipal de Educação serviu mais de 1.500 refeições às crianças e jovens das escolas urbanas e rurais. Para facilitar a vinda dos alunos destas últimas, a Secretaria ofereceu o transporte – ajudando, assim, a cumprir UM dos principais objetivos da FLIM, que é a inclusão social através do acesso à cultura. .


O conteúdo

Apesar de uma decisão estratégica, tomada no início do ano, de limitar o crescimento do número de atividades na FLIM e focar no aumento da qualidade e da diversidade, o número de atrações continuou crescendo, devido ao interesse de produtores e agentes culturais em participar do evento. A primeira edição, em 2010, teve 20 atrações, a edição seguinte, em 2011, dobrou para 40 e a de 2012 subiu para 60. O objetivo em 2013 era não ultrapassar o total do ano anterior, mas, ao fim e ao cabo, foram oferecidas quase 80 atividades, incluindo as ações OFF FLIM. Em 2010, 90% das atrações eram locais (na maioria, produzidas pelas escolas municipais), enquanto em 2012 o percentual de atrações vindas de fora do município subiu para mais de 40%, percentual que se manteve em 2013.

O mais relevante, contudo, é que o objetivo de elevar a qualidade e a diversidade do conteúdo foi plenamente atingido. A IV FLIM apresentou, entre outras atrações, shows de música brasileira de excelente qualidade, com os grupos cariocas Cordão do Boitatá e Banda Mala & Cuia e o grupo de chorinho BJ Trio, da vizinha cidade de Bom Jardim. Três espetáculos teatrais foram apresentados por grupos de Petrópolis, São José das Três Ilhas (Belmiro Braga-MG) e da vizinha cidade do Carmo. E, por último, mas não menos importante, a palestra principal sobre o homenageado Mario Quintana foi proferida pelo escritor Carlos Nejar, membro da Academia Brasileira de Letras.

A participação das escolas do município foi motivo de admiração dos visitantes e de orgulho para os madalenenses. Como já se tornou tradição, professores e alunos trabalham em sala de aula a obra do escritor homenageado e apresentam o resultado na FLIM. Para isso, a Secretaria Municipal de Educação e Cultura adquire exemplares de livros do homenageado e os distribui para as escolas. Além disso, nos meses que antecederam o evento, a obra de Mario Quintana foi amplamente divulgada pela organização da FLIM nas redes sociais – de modo a aumentar o conhecimento sobre o poeta gaúcho na cidade.

O empenho, o  talento e a criatividade dos estudantes e de seus professores foram reconhecidos por todos os presentes. Todas as 19 escolas públicas da cidade apresentaram trabalhos na FLIM – desde as creches até a escola estadual de ensino médio.


Resultados econômicos

Sendo uma iniciativa liderada pela sociedade civil e largamente baseada em doações e trabalho voluntário, a FLIM não tem finalidade lucrativa. Assim, os ganhos econômicos aqui mencionados referem-se ao estímulo à economia do município, devido ao movimento gerado para o comércio e os serviços.

A rede hoteleira da cidade operou com 100% de sua capacidade e os restaurantes e bares do centro da cidade ficaram lotados. O movimento é considerado pelos hotéis e restaurantes maior que o da festa da padroeira da cidade e somente inferior ao do Carnaval. Isso confirma o potencial dos eventos culturais para estimular a economia do município.


Resultados educacionais e culturais

Apesar de serem de difícil mensuração, os resultados educacionais e culturais do evento são visíveis. A estratégia da FLIM de promover o diálogo cultural entre diferentes públicos e comunidades do município este ano foi ampliada com a realização de duas atividades “pré-FLIM” em uma comunidade rural (conhecida como “Dezessete”) e outra da periferia (um conjunto de casas populares). O objetivo foi estimular as famílias a levarem seus filhos à festa, exercitando seu protagonismo, independentemente da ação facilitadora do poder público ou de entidades da sociedade civil. O resultado foi animador. Casais moradores das duas comunidades foram vistos circulando pela festa, acompanhados dos filhos pequenos.

O estímulo ao intercâmbio cultural dos madalenenses com agentes culturais de outras cidades também se revelou muito produtivo. Este ano, graças a uma parceria com o SESI Cultural, do Sistema Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro) a população de Santa Maria Madalena, pela primeira vez em sua história, teve acesso a produtos culturais apoiados pelo SESI. No caso, o espetáculo teatral “Quintanares” e a banda de forró Mala & Cuia.

Outra parceria, com o Fórum Serrano de Cultura, integrado pelos Secretários de Cultura de 15 municípios da Região Serrana fluminense, permitiu trazer à FLIM um espetáculo musical de Bom Jardim, um espetáculo teatral de Carmo e uma banda de percussão de Cantagalo. Além disso, a Petrobrás (unidade Bacia de Campos) enviou seu Coral para se apresentar na abertura da FLIM, Todos os espetáculos encontraram grande receptividade do público.

Foram lançados nove livros na FLIM, sendo dois de autores madalenenses e o restante de autores do Rio de Janeiro e de cidades da região. Foram também realizadas duas rodas de leitura, três oficinas de produção literária, além de diversas contações de histórias para públicos de diferentes idades e oficinas de arte e xadrez.

Repercussão na mídia

A cobertura de imprensa em 2013 nada ficou a dever aos anos anteriores. A FLIM já entrou na pauta da mídia regional. Um levantamento parcial revela que foram publicadas matérias e notas em sites jornalísticos e culturais e na mídia convencional. Jornais como o Jornal de Sábado, de Cabo Frio, e O Debate, de Macaé, deram grande espaço ao noticiário sobre a FLIM. A InterTV, afiliada regional da Rede Globo de Televisão, deu boa cobertura antes e durante o evento.

É importante enfatizar que toda a mídia obtida foi espontânea, ou seja, trata-se de cobertura jornalística e não de publicidade paga. Isso representa um inestimável capital em termos de credibilidade para a FLIM e seus parceiros e apoiadores.

Este ano, utilizamos maciçamente a fan page da FLIM no Facebook, criada em 2012. A página no Facebook garantiu ampla divulgação do evento, associada ao blog oficial, ativo desde 2010, e que na edição deste ano ultrapassou a marca de 14 mil visualizações, 

Para mais detalhes sobre a cobertura de imprensa, favor ver o Apêndice deste documento.

O futuro

Tendo em vista o contínuo crescimento da FLIM, em tamanho, qualidade e visibilidade, o coletivo organizador vai fazer em 2014 nova revisão da estratégia do evento. Serão especificamente examinados os seguintes aspectos: necessidade de institucionalização da FLIM, para facilitar a captação de recursos financeiros públicos e privados; necessidade de aumentar a participação do empresariado local no financiamento e na organização do evento; mecanismos de estímulo à participação de voluntários na organização do evento; exame das relações de parceria da sociedade civil com o poder público e o empresariado.

A FLIM 2014 – V Festa Literária de Santa Maria Madalena está marcada para 29 a 31 de agosto de 2014.



Apêndice

A lista a seguir é uma amostra. Não representa toda a mídia espontânea obtida pela FLIM 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário