sábado, 6 de setembro de 2014

Muitas festas numa só

É tanta coisa boa e bonita acontecendo ao mesmo tempo, que fica difícil acompanhar tudo. Para saber como é de fato a FLIM, só vindo pessoalmente. Cada participante constrói uma experiência única.


A reportagem fotográfica a seguir, feita com a ajuda de moradores e visitantes, é só uma pequena amostra do que rolou em Santa Maria Madalena entre 22 e 24 de agosto de 2014. 

 


Arte no muro de escalada

Carnaval na praça












 
 

 





Ferreira Gullar, o homenageado, em palestra...

 

... e com sua poesia nas ruas



Públicos diversos ouviram atentamente artistas e escritores convidados.

Plateia lotada para Gullar

Exibição de videos poéticos





Descontração


Concentração  

A cidade se transformou numa enorme livraria a céu aberto. Havia, literalmente, livros para dar ... 

Distribuição de livros doados já é tradição na FLIM

 

...e vender.

 
 
 
 

As crianças, como sempre, foram um show à parte. Dançaram ao som de Villa-Lobos e do folclore brasileiro...  




"Trenzinho caipira" no maternal

Meninas do maracatu

 

...emocionaram dizendo versos de Gullar para o público e para o próprio Gullar 

 
 

 

 

... se apossaram das cadeiras dos vereadores, para ouvir o homenageado da FLIM na Câmara Municipal...


... se fantasiaram de personagens de livros infantis...



 ... ouviram e inventaram histórias...




...e lotaram as oficinas de artes e artesanato




Dedoches de papel-maché

 

Pintura na praça


Pintura de plantas nativas em aquarela


Marcenaria e pintura em madeira

A cidade se enfeitou para receber o homenageado e os visitantes. Praças, ruas e casas comerciais capricharam na decoração.

Personagem do Circo de La Costa 

Detalhe da fachada do Sr. Café

 
 
 

Gatinhos sinalizam o caminho e contam história infantil...

... de Ferreira Gullar





Detalhe da decoração do restaurante Charme da Serra

  

"Trenzinho" dos usuários da Pestalozzi coloriu a rua

 

Folhetos de cordel decoram restaurante Massa di Casa

 

Livros na porta do restaurante Nova Venda da Zezé

 

As raízes africanas da cultura brasileira este ano tiveram lugar especial na FLIM. Foi supreendente e emocionante descobrir a força e os encantos da literatura de países como Angola, Moçambique, Guiné-Bissau e Cabo Verde, origem da maior parte dos negros trazidos para o Brasil.



Palestra de Angela Ramos (esq.) emocionou os presentes



Outra delícia foi a apresentação do jongo da cidade de Quissamã, que fez muita gente bater palmas ao som do batuque e tentar acompanhar o gingado das moças e rapazes que preservam com orgulho a herança dos antepassados.

 
 

E, como se não bastasse, ainda descobrimos um novo talento em Santa Maria Madalena: o poeta Paulo César,  que chegou de mansinho e tocou a todos com um poema que fala do tempo do cativeiro.






O imaginário de Gullar, com seu gatos, meninos do arco-íris, barcos e touros encantados, acendeu a imaginação de alunos e professores das escolas municipais. Veja aqui um pouquinho do que eles exibiram na FLIM.

 

 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 

 

Para os mais velhos, teve música, sarau poético, exposições...


 
 
 

 

A FLIM 2014 foi mesmo uma festa para todas as idades.

 

Perdeu essa? Não faz mal. Em 2015 tem mais!

 
Fotos: Claudio Valente, Franklin Miranda, Guina Ramos, Mario  Guimarães, Nestor Lopes e Solange Noronha