domingo, 6 de setembro de 2015

Relatório 2015


Apresentação

A FLIM - Festa Literária de Santa Maria Madalena é realizada anualmente, desde 2010, no último fim de semana de agosto. O evento oferece um fim de semana inteiro de atrações culturais gratuitas, no preservado centro histórico da cidade. É promovido pela sociedade civil, através da Associação Pró-Cultura de Santa Maria Madalena, em parceria com o poder público e empresas. A FLIM visa contribuir para a educação e a cultura inclusiva no interior do estado do Rio de Janeiro e estimular no município o turismo cultural, considerado fator importante para a dinamização da economia local.

Neste Relatório apresentamos os resultados da sexta edição da FLIM, realizada no período de 28 a 30 de agosto de 2015. O evento contou com a presença da homenageada oficial, a escritora, cantora e contadora de histórias Bia Bedran, e do convidado especial, o poeta Thiago de Mello, trazido da cidade de Barreirinhas, no interior do Amazonas, onde mora, especialmente para participar da FLIM.

Os resultados obtidos superaram nossas expectativas em termos de público presente e atenderam integralmente nossos objetivos estratégicos: 1) aumentar continuamente a qualidade do conteúdo oferecido; 2) aprofundar o intercâmbio cultural com outras cidades e regiões fluminenses e de outros estados; 3) propiciar inclusão social através do acesso à cultura; e 4) ampliar a presença de Santa Maria Madalena no mapa cultural e turístico do estado do Rio de Janeiro.

Merece especial destaque a participação do público jovem e adolescente, que este ano foi visivelmente maior que nas edições anteriores. A presença de turistas provenientes das regiões Serrana, dos Lagos, Metropolitana e do Vale do Paraíba, muitos dos quais já se tornaram frequentadores habituais da FLIM, reforça a percepção do comércio local de que a FLIM já se tornou o segundo evento do calendário turístico do município, perdendo apenas para o Carnaval. Em alguns segmentos do comércio, como a rede hoteleira e restaurantes, já é considerado equivalente ao Carnaval.
Esta foi a primeira edição da FLIM organizada sob a bandeira da Associação Pró-Cultura de Santa Maria Madalena, nascida no final de 2014 para institucionalizar a participação da sociedade civil na realização do evento. A Associação Pró-Cultura é uma organização sem fins lucrativos, aberta à participação de todos os interessados e que se destina a promover, além da FLIM, diferentes eventos culturais em nosso município, sempre em parceria com o poder público e o setor empresarial.
Agradecemos e parabenizamos aos patrocinadores, apoiadores, amigos e parceiros que, dentro e fora de Santa Maria Madalena, contribuíram para o grande êxito alcançado pela VI FLIM e que será mostrado neste Relatório.
Santa Maria Madalena, 23 de setembro de 2015
Mario Vahia – Presidente da Associação Pró-Cultura de Santa Maria Madalena
Nestor Lopes – Secretário Municipal de Educação, Esporte e Cultura
Rogério Botelho – Presidente da ACIAM (Ass. Ind., Com. e Agropecuária de Santa Maria Madalena


O público

Devido ao formato do evento - dezenas de atrações simultâneas em diferentes locais, todas com entrada livre e gratuita – é difícil quantificar o público presente. Contudo, nossas estimativas indicam que mais de quatro mil pessoas, entre moradores e visitantes, passaram pela VI FLIM. Dois meses antes do evento, a rede hoteleira da cidade já estava lotada. Alguns hotéis informam já terem reservas para a FLIM 2016. Boa parte dos turistas hospedou-se em residências de amigos e familiares; outros, moradores das cidades mais próximas, eram visitantes de um dia. 
Foi registrada a presença de turistas e visitantes provenientes de Rio de Janeiro, Niterói, São Gonçalo, Macaé, Conceição de Macabu, Rio das Ostras, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio, Carapebus, Campos dos Goytacazes, Cantagalo, Cordeiro, Nova Friburgo, Trajano de Moraes, São Sebastião do Alto, São Fidélis, Itaocara e Aperibé.

Como em todas as edições da FLIM, a Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura, uma das instituições copromotoras do evento, estimulou e facilitou a participação dos alunos da rede municipal de ensino. Alimentação e transporte escolar, fornecidos pela Secretaria, permitiram aos estudantes, mesmo os que moram nas mais distantes áreas rurais do município, apresentar os trabalhos que produziram em sala de aula, sobre a vida e a obra da homenageada Bia Bedran e do convidado especial Thiago de Mello, e participar das diversas atrações da programação. Dessa forma, a FLIM cumpre seu compromisso de promover a inclusão social através do acesso à cultura. .

O conteúdo
Desde a primeira edição, a FLIM experimentou rápido crescimento. As 20 atividades (atrações na programação) oferecidas em 2010 dobraram para 40 na edição seguinte; chegaram a 60 em 2012 e bateram o recorde em 2013, quando chegaram a 80. A partir da edição de 2013, por decisão da organização, o número de atrações foi limitado a cerca de 70, o que permitiu aos organizadores se concentrarem na ampliação da qualidade e diversidade das atrações. Mais uma vez, a decisão se mostrou acertada. Em 2015, foram oferecidas 71 atrações: palestras, shows infantis, shows de música popular, lançamentos de livros, oficinas, performances, dramatizações, recitais de poesia, exposições de artes plásticas e de fotografia, e uma concorrida feira de livros e artesanato.
Resultados educacionais e culturais

A presença de jovens – madalenenses e visitantes – nas plateias das diferentes atrações merece ser destacada e festejada. Trata-se de um grupo etário mais exigente que o público infantil e difícil de atrair para atividades que envolvem públicos de outras faixas etárias. Nesta sexta edição sua presença foi marcante, inclusive com vários deles trabalhando voluntariamente em tarefas de apoio nos bastidores da organização do evento.

Acreditamos ser este o primeiro resultado concreto da FLIM na formação de público para a cultura em Santa Maria Madalena e região. Crianças e pré-adolescentes que na primeira edição, em 2010, tinham menos de 12 ou 13 anos, são agora os adolescentes e jovens vistos nas plateias da FLIM 2015.

Além dos estudantes madalenenses, duas cidades da região – São Sebastião do Alto e Aperibé – enviaram cada uma um ônibus com 40 alunos de suas respectivas redes de ensino público. Os de São Sebastião do Alto tiveram também a oportunidade de apresentar um espetáculo folclórico na sessão de encerramento da FLIM.

Ainda no que respeita à participação dos jovens, merece registro o entusiasmo dos guarda-parques do Instituto Estadual do Ambiente – Inea. Além de participar da programação com atividades de educação e comunicação ambiental, o Inea disponibiliza tendas, transporte e serviços de seus guarda-parques nos dias de realização da FLIM, pelo que agradecemos. Mas o que queremos principalmente destacar aqui é o empenho pessoal com que os jovens e entusiasmados guarda-parques abraçaram as propostas educacionais e culturais da FLIM.


A feira de livros voltou a atrair livrarias de outras cidades, apesar de este ano ter sido atípico, já que o nosso evento se realizou apenas duas semanas antes da Bienal do Livro, no Rio de Janeiro, com a qual a maioria dos livreiros e editores estava comprometida. Mesmo assim, três livrarias e uma revistaria vieram a Santa Maria Madalena, todas arcando integralmente com os próprios custos, já que não lhes fornecemos nenhum tipo de apoio financeiro, como vale-compra ou auxílio para transporte e estadia. O público da FLIM correspondeu: já no domingo pela manhã os estandes de livros exibiam prateleiras quase vazias.

Resultados econômicos

Este ano, ficou mais claro do que nunca o papel dos eventos culturais como indutores de atividade econômica, e, mais especificamente, seu potencial para Santa Maria Madalena. A FLIM não tem finalidade lucrativa. Os ganhos econômicos aqui mencionados são os obtidos pelos comerciantes e prestadores de serviços locais. Além da lotação total da rede hoteleira e dos restaurantes e bares da cidade, o comércio em geral – supermercados, armazéns, postos de gasolina, lojas de objetos de decoração e suvenires – registraram movimento extraordinário. Os produtos de fabricação local, como artesanato em madeira e pedras, mel, aguardentes e cerveja artesanal, mais uma vez encontraram no evento um importante canal de divulgação e vendas.

Expositores e comerciantes de produtos culturais, como livros, fotografias e revistas, trazidos de outros municípios, venderam a maior parte do que trouxeram. Um livreiro que veio da capital paulista, a mais de 600 km de distância, considerou vantajoso o empreendimento e se declarou interessado em voltar na próxima edição da FLIM.

Além dos ganhos que proporciona aos empreendimentos já existentes no município, a FLIM aponta oportunidades de investimentos futuros para os empreendedores locais.

O futuro

A Associação Pró-Cultura de Santa Maria Madalena está preparando a documentação necessária para inscrever a FLIM em editais de apoio à cultura. Outro desafio é estimular a participação de pessoas físicas e empresas locais no financiamento do evento.

Nos dois casos, o objetivo é encontrar fontes de recursos financeiros que permitam ao evento fazer face às dificuldades econômicas previstas para o futuro imediato no país; reduzir a sobrecarga de trabalho dos voluntários, através da contratação de alguns serviços remunerados; e, principalmente,continuar aumenando a qualidade e a diversidade do conteúdo educativo e cultural.


A FLIM 2016 – VII Festa Literária de Santa Maria Madalena está marcada para 26 a 28 de agosto de 2016.


Veja aqui resumo em fotos da FLIM 2015: