quarta-feira, 8 de maio de 2013

Em resumo



* 30/07/1906, em Alegrete (RS)                            † 05/05/1994, em Porto Alegre (RS)
Venho do fundo das Eras                                         Não me deixem ir tão só,       
Quando o mundo mal nascia                                    Tão só, transido de frio.
Sou tão antigo e tão novo                                        Eu quero um renque de vozes
Como a luz de cada dia                                            Por toda a margem do rio.


Segue tranquilo, poeta. Seus leitores estarão sempre repetindo seus versos em voz alta.


Nenhum comentário:

Postar um comentário